Chikungunya

Causada pelo vírus CHIKV, originário do oeste da África, a chikungunya também é uma doença infecciosa transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O seu nome significa "aqueles que dobram", em referência à aparência curvada dos primeiros pacientes que contraíram a doença, que causa dores fortes nas articulações. Em 2017, apenas em Minas Gerais, foram registrados mais de 16.000 casos prováveis de chikungunya.

DENGUE

A dengue é uma doença infecciosa, transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. É causada por um dos quatro tipos de vírus: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. Indivíduos residentes em áreas endêmicas podem ser infectados pelos quatro tipos de vírus durante a vida. Fique atento.

ZIKA

Doença aguda causada por um vírus – Zika –, cujos sintomas, geralmente, desaparecem espontaneamente após três a sete dias. Seu principal modo de transmissão é a picada do Aedes aegypti. Há também casos registrados de transmissão da mãe para o bebê durante a gestação, transmissão por relações sexuais sem proteção e por transfusões.


sintomas

Assim como a dengue e a zika, a febre chikungunya é causada por um vírus e
é transmitida pela picada do mosquito infectado. Os sintomas são semelhantes:

sintomas da dengue
Dengue
• Febre
• Dor muscular
• Dor atrás dos dos olhos
Zika
• Manchas na pele
• Conjuntivite
chikungunya
• Dor intensa nas
articulações
• Febre moderada
sintomas da dengue

sinais de alerta

Caso apareça algum destes sinais, retorne ao médico ou ao pronto-atendimento imediatamente:



  • dor forte e contínua na barriga;
  • sangramento de nariz, boca ou outros sangramentos;
  • tontura ao mudar de posição;
  • diminuição do volume da urina;
  • fezes na cor preta;
  • vômitos frequentes ou com sangue;
  • agitação ou muita sonolência;
  • suor frio.

Como agir

Saiba o que fazer e o que evitar em casos de suspeita de chikungunya, zika ou dengue:



O QUE FAZER

O QUE NÃO FAZER

Mantenha-se hidratado regularmente com sais de hidratação oral, sucos e água.


Consumir álcool.

Faça repouso.


Fazer atividades intensas que podem aumentar a desidratação e piorar as dores no corpo e dores articulares.

Em caso de sinais de alarme, como vômitos persistentes e dor abdominal, retorne imediatamente ao seu médico ou Centro de Promoção da Saúde (CPS).


Aguardar em casa se apresentar sinais de alarme, como vômitos
e dor abdominal.

Procure o seu médico de referência ou o Centro de Promoção da Saúde (CPS) mais próximo da sua casa para ser avaliado por um médico.


Automedicação: vários medicamentos podem aumentar o risco de sangramento.

Em caso de febre e/ou dores, utilize paracetamol ou dipirona.


Utilizar aspirina ou anti-inflamatórios, como nimesulida, ibuprofeno ou diclofenaco.

Caso utilize algum medicamento de uso regular, consulte seu médico para avaliar a continuidade ou suspensão do medicamento.


Suspender sua medicação por conta própria.

Diante da suspeita dessas
doenças, lembre-se de alguns
cuidados básicos:

  • Beber muita água.
  • Repousar.
  • Evitar medicamentos que tenham anti-inflamatórios (ibuprofeno,
    nimesulida, diclofenaco e outros) e aspirina (ácido acetilsalicílico, AAS).